Oficina-laboratório
“Corpo-cartografías: trajetórias, identidades, violências e tecnopoéticas para sarar”

Tarif

R$ 100*
Esse valor corresponde a:
Contribuição para o espaço de encontro, produção e divulgação.
Materiais e colaboração para despesas da oficineira.

Dates

23 de julho
10h a 13h - Ativa Atelier
Salvador

Synopsis 

Ciclo de Coreocinema na Otratierra


O ciclo de Coreocinema na Otratierra compreende atividades de exibição, debates, residências artísticas e oficinas, promovidas em Salvador por profissionais audiovisuais e das artes do corpo, entre 23 e 31 de julho de 2022, nas cidades de Salvador e Santo Amaro (Bahia).


É uma iniciativa da OTRATIERRA - Escola de Artivismos, junto à o Sítio Cores Vivas e o Ativa Atelier Livre, e conta com a participação da curadora e realizadora mexicana Ximena Monroy (Festival Agite y Sirva), a dançarina e curadora venezuelana Nirlyn Seijas (Otratierra), a produtora e realizadora baiana Larissa Leão (Mulheres do Paraguassú), a dançarina e videoartista Alana Falcão (Nii Colaboratório), e a artista, sociologa e gestora cultural argentina Eva Prado (Vivas y Viajando Nos Queremos)




Um espaço de exploração, experimentação e criação artística combinando ferramentas tecnológicas e linguagens artísticas que convidam a refletir sobre origens, identidades, trajectórias, corporalidades, territórios e experiências vitais, todos assuntos atravessados por múltiplas violências


Nos propomos aprofundar de forma sensível e crítica na exploração corpo-cartográfica e criar as próprias carto-corpografías, a partir de nossos sentidos (sensoriais e conceptuais), em função de nossas necessidades pessoais, sociais, políticas e emocionais, combinando as ferramentas e linguagens corporais, visuais e tecnológicas.


Todos os materiais serão providenciados.

Terá uma duração de três horas.


Inscrições:

https://lnk.bio/xg4s

L'équipe

Eva Prado (Argentina)

Eva Prado (Argentina)

Socióloga, comunicadora, artista, gestora cultural, professora e viajera. Feminista.
Participa em projetos de criação, mediação, gestão cultural e educação popular desde há 20 anos. Atualmente, trabalha em projetos onde dialogam diversas linguagens artísticas com problemas sociais e territoriais. Vem explorando ferramentas gráficas e audiovisuais para enunciar as violências de corpos-territorios.
Com o projeto #CuerpxsTerritoriosPalabras, desenvolvido com o coletivo Vivas y Viajando Nos Queremos, viajou por 17 territórios realizando mais de 30 atividades junto a 50 organizações durante um ano.
IG: @vivasyviajando / FB: Vivas y Viajando Nos Queremos